2 de fev de 2017

HEMINGWAY – Sua fala sobre Stein, Pound e Perkins




[ PEDRO LUSO DE CARVALHO ]


HEMINGWAY (Ernest Miller Hemingway) nasceu em Oak Park, Illinois, EUA, em 21 de Julho 1899, e morreu em Ketchum, Idaho, aos 2 de Julho 1961. Foi casado quatro vezes, e teve muitos casos amorosos. Era um dos seis filhos do médico Clarence Edmonds Hemingway (membro fervoroso da Primeira Igreja Congregacional) e de Grace Hall (cantora do coro da igreja). Ernest Hemingway pôs termo à sua vida da mesma forma que o fizera Clarence, seu pai: suicídio.

Em entrevista que Hemingway concedeu a The Paris Review, o entrevistador quis saber qual a influência de algumas outras pessoas, contemporâneas dele, tiveram influência em sua obra; quis saber qual foi a influência de Gertrude Stein – se é que houve – a resposta foi negativa, acrescentando que “Miss Stein escreveu com certa prolixidade e considerável inexatidão a respeito de sua influencia sobre minha obra (...) Ela escrevia muito bem de outras maneiras”.   Sobre Ezra Pound, diz: “Quanto a Ezra, era extremamente inteligente quanto aos assuntos que realmente sabia”. E conclui: “Aqui, é mais simples e melhor agradecer a Gertrude Stein por tudo que aprendi com ela, reafirmar minha lealdade a Ezra Pound como um grande poeta e um amigo leal, e dizer que me interessava tanto por Max Perkins, que jamais consegui aceitar o fato de que ele morreu. Ele nunca me pediu que modificasse coisa alguma por mim escrita, exceto eliminar certas palavras que não eram então publicáveis, Os travessões eram mantidos, e quem quer que conhecesse tais palavras saberia quais eram elas. Para mim não era um redator-chefe. Era um amigo sensato e um companheiro maravilhoso.”



*

REFERÊNCIA:
COWLEY, Malcolm. Escritores em ação. Tradução de Brenno Silveira. 2ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982, p. 249-250.


*  *  *

3 comentários:

  1. Olá amigo, desejo que se encontre bem.

    Vir aqui ao seu blogue é aprender com os

    magníficos conhecimentos que partilha

    connosco. Gosto muito de ler Hemingway

    e foi portanto bom ler este seu post.

    Um abraço de amizade.

    Irene Alves

    ResponderExcluir
  2. Pensava já ter deixado um comentário sobre
    este escritor que muito admiro, mas pelos vistos não.

    Vir ao seu blogue é sempre uma forma de adquirir mais
    conhecimentos, o que é muito bom.

    Uma vez estava de férias com uma amiga e eu estava lendo
    um livro escrito por uma apresentadora de televisão portuguesa
    Fátima Lopes, que a m/amiga considerava fútil, e ela Hemingway.
    Eu disse, quando acabares de ler esse livro podes emprestar-me?
    Resposta: compra um! Nunca mais na vida me esqueci e nunca mais
    pedi qualquer livro.
    Um abraço amigo e votos de que se encontre bem.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  3. Amigo passei para agradecer suas passagens
    pelo meu blogue e seus comentários.

    Eu tinha deixado um comentário para este
    seu post.

    Desejando que esteja bem.

    Abraço

    Irene Alves

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO